Aprenda a maximizar a durabilidade dos tênis de corrida

Corredoras e corredores,

A escolha do tênis certo é crucial não apenas para o desempenho na corrida, mas também para a durabilidade a longo prazo. Muitos corredores se perguntam quantos pares de tênis são necessários e como maximizar a vida útil de seus tênis de corrida.

No post de hoje, exploraremos essas questões importantes para ajudar você a tomar decisões informadas e garantir que seus tênis estejam sempre prontos para enfrentar as pistas e trilhas.

Fatores que influenciam na durabilidade do tênis

Se você já se pegou refletindo sobre quanto tempo dura um tênis de corrida, ou mesmo como prolongar a sua vida útil, descobrir o que pode influenciar na durabilidade vai te ajudar a se aproximar da resposta. Entre os principais fatores, estão:

  • Qualidade dos materiais: tênis de corrida feitos com materiais de alta qualidade tendem a durar mais tempo do que aqueles feitos com materiais de menor qualidade;
  • Construção: como o tênis é construído, incluindo a costura, a colagem e outros métodos de fixação, pode afetar sua durabilidade;
  • Terreno: correr em superfícies mais ásperas, como asfalto, pode desgastar mais rapidamente a sola e a entressola do tênis, enquanto corredores que fazem a maioria dos seus treinos em esteira têm como resultado um desgaste menor do solado. Terra também economiza o solado, mas suja um pouquinho 😉
  • Peso do corredor: corredores mais pesados podem experimentar um desgaste mais rápido devido à maior pressão exercida sobre os tênis durante a corrida.
  • Técnica de corrida: este fator talvez seja o menos levado em conta. Uma técnica de corrida eficiente pode reduzir o desgaste irregular do tênis, prolongando sua vida útil. Por exemplo, corredores que arrastam os pés podem desgastar a sola mais rapidamente.

Observar esses detalhes contribuirá para que você desfrute dos benefícios da corrida com seu par de tênis favorito por mais tempo.

Vista aproximada de um par de tênis de corrida em cima da pista a ceu aberto

Vantagens de ter mais de um par de tênis

A partir do momento que a corrida se torna uma parte importante da sua rotina e você passa a participar de provas, a quantidade de pares de tênis necessários também se torna uma questão para reflexão.

Veja quais são as vantagens de investir em mais de um par e defina o que faz sentido para a sua realidade:

  • Adaptação a diferentes tipos de treino: alguns tênis são mais adequados para corridas de curta distância e velocidade, enquanto outros são projetados para corridas mais leves e de longa distância. Ter mais de um par permite que você escolha o par certo para o tipo de treino que irá fazer. Por outro lado, muita gente corre sem variar o tipo de estímulo, muitas vezes repetindo o mesmo treino durante muito tempo, variando mais a distância do que a intensidade, por exemplo. Portanto, não é errado usar o mesmo tipo de tênis em todos os treinos. 
  • Condições climáticas: tênis de corrida podem ser projetados para diferentes condições climáticas. Por exemplo, você pode ter um par mais leve e respirável para dias quentes e outro mais resistente à água para dias chuvosos.
  • Prevenção de lesões: alternar entre diferentes pares de tênis pode ajudar a prevenir lesões relacionadas ao uso excessivo, pois cada par pode ter padrões de desgaste diferentes e oferecer suporte ligeiramente diferente aos pés e articulações. Dessa forma, tênis diferentes “usam” músculos de forma ligeiramente diferente, o que pode fortalecer sua musculatura e evitar lesões por repetição.
  • Motivação: Ter mais de um par de tênis pode adicionar um elemento de diversão e motivação à sua corrida, pois você pode escolher qual par usar com base em como se sente ou nas condições do dia. Ter aquele tênis bacana para usar no dia de prova, por exemplo, é algo que a gente vê bastante entre os corredores que atendemos.
  • Prolongamento da vida útil: aqui temos um mito. Antigamente falava-se em alternar os tênis de corrida para a entressola “descansar” de um dia para o outro, prolongando assim sua vida útil. Porém, os materiais de entressola evoluíram muito nos últimos anos, de modo que não é mais necessário um tempo de descanso para voltar ao seu estado original.
vista de frente de uma corredora abaixada amarrando o cadarço do seu tênis

Avaliando o desgaste da entressola e solado

A avaliação do desgaste do amortecimento (entressola) e do solado de um tênis de corrida é importante para determinar se os tênis ainda oferecem o suporte necessário para corridas seguras e confortáveis. Aqui estão algumas maneiras de avaliar o desgaste dessas partes:

Amortecimento

  • Verifique visualmente se há vincos novos ou áreas desgastadas na entressola, especialmente nas áreas de maior pressão, como o calcanhar e a parte dianteira do pé.
  • Compare a sensação de amortecimento dos tênis com um par novo ou relativamente novo para determinar se há uma diferença perceptível na absorção de impacto. Aqui está o segredo do sucesso: ter base de comparação. — Mas para isso é necessária alguma disciplina e controle no revezamento dos tênis.

Solado

  • Verifique a espessura do solado em diferentes áreas do tênis. Se estiver visivelmente desgastado, com partes muito finas ou com áreas carecas (sem padrão de tração), pode ser um sinal de que os tênis precisam ser substituídos. Mas faremos alguns contrapontos.
    É comum tênis estarem com o solado liso, mas ainda apresentarem uma boa eficiência de amortecimento. Assim como também é comum tênis com solado muito bem conservado estarem com o amortecimento comprometido. Se isso confundiu mais do que ajudou, voltemos ao básico: é preciso ter base de comparação. Para saber a hora de trocar o tênis “velho”, o melhor jeito é revezar com um tênis “novo”.
  • Verifique a aderência em superfícies diferentes. Se a sola estiver muito lisa e escorregadia, pode ser um sinal de que os tênis não oferecem mais tração adequada.

Teste de corrida

Faça um teste de corrida curto com os tênis e preste atenção em como seus pés e articulações se sentem durante e após a corrida. Se você notar desconforto ou aumento da fadiga, pode ser um sinal de que os tênis não oferecem mais o suporte necessário.

Quilometragem total

Se você está procurando um número mágico de quantos quilômetros dura um tênis, não será aqui que encontrará. Por uma razão simples: esse número não existe. Quem divulga números de uma maneira geral está fazendo um desserviço para o corredor.

A imagem abaixo ilustra uma recomendação geral que certos aplicativos de corrida fazem, sem considerar particularidade alguma:

print de uma tela do aplicativo strava que sugere o momento ideal para trocar de tênis

O SEU número mágico depende de você o construir. Na verdade, os seus números. Pois só o tempo e a experiência vão fazer você prever com pequena margem de erro quanto deve durar seu próximo tênis.

Para mostrar como isso pode ser relativo, na imagem a seguir você pode conferir um tênis Fila Float Maxxi 2 Pro, usado pelo atleta Laurindo Nunes por 1300 km. Repare que ele não apresenta quase nenhum desgaste no solado.

vista da sola de um tênis de corrida com pouco desgaste

Lembrando que cada corredor é único, e a quantidade ideal de tênis pode variar conforme as preferências individuais e o volume de treinamento. No entanto, investir em múltiplos pares pode ajudar a prolongar a vida útil de seus tênis de corrida, garantindo que você possa continuar correndo com conforto e desempenho pelo maior tempo possível, sem passar do ponto.

Avalie este post
Velocità

Autor: Velocita

Deixe um comentário